Entenda a importância dos brinquedos na formação das crianças

Entenda a importância dos brinquedos na formação das crianças
4 minutos para ler

Toda criança gosta de brincar e isso não é apenas diversão. Há muito mais por trás de um jogo e de uma atividade recreativa do que se imagina. É por meio dos brinquedos que muitas brincadeiras acontecem, sendo assim, qual a importância deles para a formação das crianças? Variam quanto à faixa etária ou função? Trouxemos respostas para essas e outras questões sobre o assunto. Confira!

A importância de brincar

As brincadeiras são essenciais para um bom desenvolvimento na infância e as colocam em contato com o mundo. Brincando, os pequenos observam e recriam a realidade, exploram os sentidos e, por isso, atividades lúdicas são essenciais para o desenvolvimento social, emocional, físico e cognitivo.

Brincar é tão importante que é considerado um dos direitos universais da criança, aprovados na Assembleia Geral das Nações Unidas em 1959. Assim como a saúde e a educação, essa atividade é essencial para que a infância se desenvolva de forma saudável.

A função dos brinquedos na formação das crianças

Os brinquedos tornam as brincadeiras mais ricas e proveitosas. Eles estabelecem pontes entre o mundo externo e interno. Por meio deles, a criança recria a realidade em que vive. Além disso, eles ensinam, desde cedo, sobre cuidado, responsabilidade e altruísmo.

O brinquedo ideal para cada fase

Uma criança pode se encantar por um brinquedo especial para qualquer idade. No entanto, cada um é destinado a uma fase do desenvolvimento infantil.

Os brinquedos podem ajudar a descobrir e aprimorar habilidades motoras, sensoriais e emocionais. Por isso, antes de escolher algum, leve em conta o nível de desempenho motor e cognitivo da criança.

Enquanto são bebês, o desenvolvimento é mais rápido e cada mês é repleto de descobertas. Nessa fase, o ideal é apostar em brinquedos que estimulam a visão e audição, como móbiles e chocalhos. No primeiro ano de vida, eles já estão prontos para brincar com bonecos e peças de encaixe, que estimulam a coordenação motora.

Durante a primeira infância, que ocorre dos 2 aos 6 anos, as brincadeiras devem envolver interação com o outro, jogos que estimulem a concentração e a criatividade.

A partir dos 7 anos, a capacidade cognitiva e de raciocínio já estão prontas para a realização de jogos de estratégia e quebra-cabeças. É importante também estimular brincadeiras que promovam o respeito ao próximo, pois a partir dessa idade, as crianças tendem a rejeitar quem é diferente delas.

A diferença entre brinquedos educativos e pedagógicos

Todos os brinquedos, de alguma forma, auxiliam no desenvolvimento infantil. No entanto, existem aqueles que são feitos especialmente para ajudá-las a desenvolver capacidades e a aprender conteúdos escolares.

Os educativos ajudam a explorar as possibilidades e desenvolver novas habilidades. Com eles, a criança é capaz de estimular várias habilidades, como o raciocínio lógico e a coordenação motora, além de desenvolver a percepção de cores, formatos e sons. Podemos citar como exemplos os jogos de encaixe, chocalhos e instrumentos musicais.

Já os pedagógicos têm a função de reforçar um conteúdo que a criança está aprendendo. Podem ser usados em casa ou em sala de aula, mas possuem regras mais claras e as brincadeiras precisam de direcionamento.

Para saber se, em determinado momento, seu filho precisa de um brinquedo educativo ou pedagógico, fique atento ao que você deseja que ele alcance: desenvolver habilidades ou reforçar conteúdo.

Especialistas em pedagogia, psicologia e outras áreas que estão relacionadas à infância, ressaltam para a importância das brincadeiras para a formação da criança. Por isso, escolher um brinquedo está além da aparência que ele possui, são ferramentas de aprendizagem, ampliam os olhares e precisam ser escolhidos com atenção.

Se você gostou deste artigo sobre a importância dos brinquedos na formação das crianças, veja estas dicas de brinquedos para cada idade.

Você também pode gostar

Deixe um comentário