Saiba como escolher protetor solar infantil e como usá-lo corretamente

4 minutos para ler
Powered by Rock Convert

A proteção solar infantil não pode ser negligenciada pelos pais e responsáveis. Os raios ultravioletas são acumulativos na derme, isto é, quanto mais tempo ela passa absorvendo os raios sem proteção adequada, maiores serão as chances de problemas como queimaduras, dermatites, manchas e, no pior dos casos, câncer na região.

A partir dos 6 meses, o bebê já pode receber o protetor solar infantil. Antes disso, deve-se evitar ao máximo que ele pegue sol entre as 10h e 16h. E sempre que for sair, especialmente na primavera e verão, deve-se aplicar a loção protetora.

Mas, afinal, como decidir qual o melhor protetor solar infantil? Confira dicas preciosas para acertar na hora dessa compra!

Escolha um fator alto

O fator mínimo a ser usado para a proteção solar infantil é 30, mas é preciso fazer algumas considerações. Por exemplo, o verão brasileiro costuma ter um sol quente ou um tempo mais abafado (ainda sem o sol, os raios ultravioletas incidem), e forte radiação solar entre as 10h da manhã até as 16h da tarde. Esse aspecto é comum em muitas cidades.

Logo, é ideal que o fator do protetor solar para crianças seja acima de 30. E ele deve ser reaplicado a cada 2 horas caso ela saia no sol. Se não, o uso pode ser feito em outro horário, mas continua muito necessário.

Veja a resistência à água

De preferência, escolha um protetor solar para crianças que tenha uma boa resistência à água e ao suor. O suor é inevitável no nosso país tropical, e, se seu filho for brincar em uma piscina ou for à praia, o protetor sairá mais fácil. Adquira um produto com uma resistência maior a essas substâncias.

Mesmo com um protetor mais resistente à água e ao suor, não significa que não deva ser reaplicado ao longo do dia nem após o mergulho.

Prefira os hipoalergênicos

A pele das crianças é muito fina e sensível, seu corpo está em fase de crescimento e ficará assim por alguns bons anos. Ainda que seja desenvolvido para crianças, é bom se precaver e verificar o rótulo se ele é hipoalergênico.

Mas até se a loção que você comprou seja hipoalergênica, vale a pena fazer um teste e passar nas pernas e no antebraço da criança por ao menos 2 dias para se certificar de que algum componente do produto não causou nenhuma irritação alérgica.

Preste atenção na marca

Se você nunca ouviu falar em uma marca antes, e o preço dela está mais atrativo do que as mais famosas, tenha cuidado. O valor de um produto leva em consideração várias características, entre elas está o desenvolvimento de tecnologia aplicada à fórmula.

Escolha nomes mais famosos e amplamente usados por outras mães, que tenham linha infantil de produtos para pele. Melhor se for uma empresa especializada em cosméticos infantis, assim, significa que ela já tem conhecimento e mais segurança para desenvolver um protetor solar para esse tipo de pele.

Opte por um de fácil aplicação

Há diversas texturas de protetor solar para crianças no mercado. Esse aspecto é importante tanto para facilitar o espalhamento e cobrir melhor o corpo do pequeno, quanto para acostumar a criança a pausar e aplicar a loção.

A administração também depende de passar a loção com a pele seca. Por isso, para que o produto deslize melhor, leve sempre uma toalhinha e seque o suor da criança antes de reaplicá-lo.

O protetor solar infantil deve ser empregado em uma quantidade que cubra bem cada parte do corpo, e espalhado até sumir a substância branca. Mesmo que a loção de proteção solar infantil seja adequadamente administrada, é preciso seguir o exemplo do rosto, onde ao menos 1 colher de chá deve ser aplicada. Essa é uma forma de garantir que a pele ficará protegida, pois um pouco da substância evapora com o clima.

Aplicar e reaplicar o protetor solar é uma maneira de proteger a saúde da pele do seu filho, sem deixá-lo de fora das brincadeiras ao ar livre no verão. Veja algumas delas próprias para a água!

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário